Contador de visitas

contador de visitas para site

domingo, 3 de março de 2013

DIA E NOITE NO PÉ DO "LARANJA"
===============================
APESAR DOS ESFORÇOS OCULTOS DE EDER MORAES EM ALAVANCAR AS OBRAS DA COPA EM CUIABÁ, TUDO CAMINHA A PASSOS DE CÁGADO COM CALOTES EM CONSTRUTORAS E VISÍVEL PARALIZAÇÃO NOS CANTEIROS!

http://1.bp.blogspot.com/_Vq436insHH0/TJB1jwkDj-I/AAAAAAAAAdA/rXHBwM0yTaQ/s1600/apressado.jpg

O atraso em importantes obras da Copa em Mato Grosso tem motivação financeira decorrente de dificuldades do governo Silval Barbosa em repassar recursos necessários às empreiteiras para contração de pessoal qualificado, locação de máquinas, etc., etc... Com calotes seguidos, construturas já em crise noutros estados estão abrindo o boco" e ensaiando ADEUS À CUIABÁ... Por mais que o Governo contradize denúncias expostas na imprensa nacional e regional (em alguns casos), fonte do Cacetão Cuiabano informou que, na SECOPA, quem ainda dá as ordens (por trás das cortinas) e determina finalização do fluxo de dinheiro aportado na pasta via várias fontes,  é o ex-titular Eder Moraes. Não significa dizer que o competente executivo prematuramente aposentado esteja "nhapando" solitariamente grandes fatias dos recursos destinados aos viadutos, trincheiras, VLT, estádio, pontes e novas vias em fase de pavimentação por conta dos quatro jogos da Copa em 2014.

Atolado em dívidas e acordos milionários danosos a Mato Grosso, desde sua posse em 2010, o governador Silval Barbosa tornou-se refém de práticas proibidíssimas pelo MPF,  Justiça Federal, Tribunal de Contas da União, et.., etc.,  mas vigentes no Estado há décadas. Profundo conhecedor dos estragos que uma "delação premiada" ocasionaria a governante e cúpula "mamadora" do Paiaguás, antes de botar os pés pela segunda vez na PF, e desta feita  como "colaborador voluntário" ainda no primeiro semestre de 2012, logo após sua queda, Eder Moraes acabou concordando com que lhe foi ofertado (e aí entra a continuidade do comando da Secopa, via amigo "laranja" Maurício Guimarães, leal colaborador e que chegou a se demitir de diretoria na pasta ao saber da queda do chefe pela imprensa local) por membros de um "conselho de guerra" reunido às pressas pelo governador Silval Barbosa, inclusos nele, entre outros, deputado José Riva, Luiz Becare e um emissário de Waldir Piran. Nunca mais voltou ao prédio da PF em Cuiabá ou sua sede em Brasília, onde antes esteve para pedir proteção pessoal, viajando a seguir ao exterior e hoje  dando-se ao luxo de escolher como gastar tempo disponível: ultimamente efetuando contratações de peso para  efetivar o MIXTO EC na liderança do campeonato estadual.

Só que o Eder sozinho não tem culpa do marasmo vigente nas obras da Copa, com risco eminente de não estarem prontas em 2014 conforme tem assegurado com rispidez o governador Silval Barbosa. Há  casos de canteiros onde seriam necessários no mínimo 80 trabalhadores especializados, trabalhando diuturnamente, mas funcionando somente com cinco em dias atuais, para não dar tom exato da paralização vigente. Sem contar donos de máquinas alugadas para construtoras, que por falta dos pagamentos combinados já tiraram corpo fora e voltaram a prestar serviços a particulares na Capital e interior...  Na verdade, A SECOPA virou "poço sem fundo", para onde são canalizados recursos do Fethab, Conta Única  e outras montanhas de verbas oriundas do Governo Federal. Impossível fiscalizar com rigor... Mais sobre o polêmico  assunto, num texto bem elaborado do jornalista Mário Marques, editor do site e jornal impresso Página Única. Confira:

Mistério cerca motivo do rompimento de contrato da Secopa com empreiteira
A próxima semana vai ser decisiva para o governador Silval Barbosa (PMDB). É que nesse prazo de 5 dias (de segunda até sexta-feira) a Secopa (Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo) anuncia se rompe ou não o contrato com a empreiteira Ster Engenharia, responsável pela execução de três das grandes obras da Copa do Mundo de 2014, as trincheiras do Santa Rosa, Verdão e na Ciriaco Cândia, todas na avenida Miguel Sutil.
Na semana passada, a Secopa anunciou que vai reincidir o contrato porque a empreiteira tem muitas pendências no contrato e já está pagando multas diárias por não regulariza-las, conforme está previsto no contrato. A saúde financeira da Ster é complicada, também.
Além disso, a empreiteira não vem cumprindo o cronograma estabelecido pela Secopa, a Secretaria Especial da Copa do Mundo 2014, uma pasta extraordinária criada somente para cuidar do maior evento esportivo que Cuiabá terá na sua história.
Mas essa notícia não soa como novidade, já que na segunda quinzena de fevereiro, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/MT) afirmou que há atraso de até sete meses em todas obras da Copa do Mundo em Cuiabá. Isso foi motivo de alguns secretários de Estado pularem da cadeira para criticar o relatório do TCE, que é embasado em dados técnicos relatados pelo Ministério Público de Contas.
Quase duas semanas depois, vem a Secopa desdizer o que até o governador havia dito, contra o TCE. Mesmo com atraso, o secretário da Secopa, Maurício Guimarães, afirma que as obras estarão concluídas antes do início da competição.
Isso não é bom sinal porque a pressa deixa rastros que todos sabem: a obra, nesse caso da Copa, vai inevitavelmente, apresentar falhas estruturais, como o Ginásio Aecim Tocantins, cujas bases de sustentação da cobertura apresentam ferrugens e rachaduras nos pilares.
Mas, de volta à empreiteira, talvez a Secopa não queira divulgar a realidade dos fatos. Conforme o Página Única apurou a realidade é bem outra.
Não é a Secopa que vai reincidir o contrato, mas é a empreiteira. Os motivos vão permanecer guardados a sete chaves porque não há documentos. A não ser que haja uma reviravolta e alguém da construtora venha em público e fale a verdade, possibilidade esta fora de cogitação.
Para vencer uma concorrência para obras do porte dessas da Copa é necessário que as empresas cumpram, conforme o edital, duas rigorosas exigências: ter competência comprovada no que vai executar e um bom lastro financeiro.
Ao que tudo indica, a empreiteira que pode ter o contrato rompido pela Secopa, não tinha esse “know-how”. Se tinha, não era suficiente para “abocanhar” a licitação e alguém fez vista grossa. E a saúde financeira da construtora não anda bem e todo mundo sabe disso porque a imprensa cuiabana já publicou.
Diante da possibilidade de rompimento do contrato, a segunda empresa classificada seria logo convocada para assumir as obras de grande porte. Mas esse procedimento atrasaria mais com a retomada dos trabalhos. Há muitos entraves. Por exemplo, o tempo para colocação de pessoal qualificado, vistoria do que já foi feito pela empreiteira anterior, além de outros entraves.
A população de Cuiabá torce pelo governador superar essa outra dificuldade. Silval, apesar de mostrar-se irritado com essas dificuldades, mostra-se otimista com o andamento das obras da Secopa.

JOVEM DEVEDOR DE TRAFICANTES MORTO A TIROS NO PARANÁ


Leandro Nunes Vaz, de 22 anos, foi morto na quinta feira(28), por volta das 15h00, enquanto realizava um trabalho extra, em Serra dos Dourados– distrito  de Umuarama(PR). Segundo informações repassadas pela Polícia Militar, a vítima poderia ter débitos com traficantes, fato que teria ocasionado o homicídio.

Três jovens acusados de envolvimento no crime foram detidos no final da tarde, em um sítio nas proximidades do distrito. Esse já é o terceiro assassinato que acontece no município, em uma semana. De acordo com os policiais, André Fernandes Cruz, 23 anos, é suspeito de ser o responsável por dois disparos que atingiram o peito e o pescoço da vítima. Após o homicídio, André teria fugido em um veículo Monza, placas BHK – 1120 de Umuarama, que seria dirigido por Diego André Casarini, 21 anos, conhecido como Eré. Ambos teriam se escondido na propriedade rural de Silvio de Araújo, 21 anos. Testemunhos à polícia revelaram que Leandro era usuário de crack. (BLOG DO FOGUINHO)
=============================================
=============================================
 
ENTREVISTA POLÊMICA DE ÍDOLO 
SERTANEJO 

"Abro a gaveta e só tem remédio, e só tarja preta"

Sertanejo falou com franqueza sobre sua vida pessoal, os problemas com os filhos, e revelou que vai ser avô

QUEM
O sertanejo Luciano concedeu uma entrevista franca na tarde deste sábado (2) durante o cruzeiro "É o amor", em que se apresenta ao lado do irmão, Zezé di Camargo.

O cantor revelou que será avô, comentou sobre os problemas que enfrenta com o filho mais novo, que chegou a se envolver com drogas e a pagar contas com um relógio falso, e falou sobre os remédios de tarja preta que consome. Confira abaixo os melhores trechos da entrevista:

QUEM: Homem repara em celulite??
Luciano: Acho que não repara não, homem repara em bunda mesmo, porque eu acho que é natural, mulher tem que ter. Homem que é privilegiado. Eu nem olho isso. Também não olho porque sou casado.

QUEM: Nao vai para a balada aqui no cruzeiro?
L.: Não vou pra balada porque termino todos os shows passando mal. Depois dos shows eu falo com os fãs, promoções e vou direto dormir. E até dormir é um transtorno, porque eu passo mal.

QUEM: Mas a Flavia vai sozinha, não é?
L.: Ela não vai sozinha, ela vai sem mim, com umas 15 pessoas só pra cuidar dela. Nós adoramos balada, mas não tenho condições de ir aqui, eu passo mal.

QUEM: Gosta de balada quando está em terra firme?
L.: Eu vou para balada, cinema, jantar. Toda semana tem um restaurantezinho para conhecer. Nós somos casados, mas vivemos como namorados, temos nossas datas preferidas... Agora mesmo, nos Estados Unidos, a gente estava lá e teve o dia dos namorados, aí demos um jeito, saímos para namorar, sem filhos, sozinhos. Isso porque a gente estava em um grupo com 20 pessoas. Tem que ter isso, porque se não, amanhã você passa a ser amigo e não sabe porque.

QUEM: Quando viaja consegue fazer academia, muai thay?
L.: Quando eu viajo, eu engordo tudo de novo (risos). Tenho uma casa no condomínio dentro da Disney que tem uma academia maravilhosa, mas como não tenho professor eu só faço esteira. Mas dessa vez eu extrapolei, engordei uns 6 quilos, além do que já era costume engordar. Na verdade acho que foram 10 quilos. Mas eu faço muai thay, mesmo porque depois do episódio que teve o ano passado (quando eles quase terminaram a dupla), o meu médico me pediu para praticar algum esporte. Ele disse: ‘você tem duas opções, ou você briga ou você luta’. Eu preferi lutar. Mas acho que eu tenho que procurar mais alguma luta, porque eu ando brigando muito com as pessoas ainda. Eu sou muito briguento. Para mim tudo é a ferro e fogo. Sinceramente, eu sou muito correto, com horário, com tudo. Se me perguntarem: ‘Luciano, tem alguma conta para pagar?’ Não tem nenhuma, não devo nada para ninguém, então eu quero ser correto e que as pessoas sejam corretas comigo também. Eu não tenho esse jogo de cintura de brasileiro, comigo é na porrada mesmo. Até hoje, todas as desavenças que eu já tive profissionalmente é porque eu não tive jogo de cintura. Eu brigo por aquilo que eu acho correto. O cara quando quer brigar, ele sente. Então ele não pode dirigir naquele dia, se ele dirigir vai sair briga. Não dirijo, não saio de casa, tomo meu remedinho de manhã. Estou parecendo aqueles velhinhos, abro a gaveta e só tem remédio, e só tarja preta. Um dos remédios mexe com a minha libido, então eu deixo ele de lado, não tomo não. Só no fim de semana, quando estou fora de casa, porque aí não preciso da minha libido. Psiquiatra e mulher não fazem mal nenhum para a gente. Eles são as melhores coisa do mundo, me deixam calmo, feliz.

QUEM: Você ia gostar se suas filhas mais novas começassem a ouvir músicas que falam de cachorras, e gostassem de ser tratadas assim?
L.: Não, até ai Jesus já vai ter voltado (risos). Não vai ter isso. E elas vão ter em casa um serviço de qualidade. Vão olhar para o pai e ver como ele idolatra e trata a mãe, ai vão falar: ‘esse é o homem que eu quero para mim, não aquele que esta falando das cachorras’. Não tenho essa preocupação não. Acho que tudo é uma questão de educação. O que me preocupa é o dia a dia, como o jovem esta se formando hoje. O que faz esses jovens assim não é a música, são as drogas, as baladas. Meu filho completou 18 anos e nem tirou carteira de motorista, não quer nem carro. Eu ensinei para ele que isso não é o mais importante. O importante é ele ter uma boa convivência com a família, com a mãe dele. Meu filho não bebe, é contra bebida, droga. O mais novo. O mais velho eu já tive problema até com clínica, mas tudo bem. Na minha casa eu vivo entre a tempestade e a bonança. De um lado tem um me trazendo a bonança e o outro a tempestade. Vou ser avô! Pode um trem desse com 40 anos? Esse é o meu filho que me traz tempestade! Eu já falei para ele: eu não vou ser avô. Você que vai ser pai. Quando a minha neta me chamar de avô eu vou dizer: ‘vai indo que eu te encontro lá na frente’. Mas eu falo isso brincando. Eu disse para ele, a ajuda que eu te dou mensalmente não vai mais para você, vai para a sua filha. Agora o outro (filho) não. Quando quiser o carrinho dele novinho vai ter, o apartamento montado. Porque só me traz bonança. O outro vai colher tempestade. Eu amo os dois, mas não posso deixar de ser rígido com aquele que está errado. Não é porque é meu filho que vou deixar fazer coisa errada. Ele já bateu o carro três vezes e quase morreu, já foi pra clínica de drogas... Eu vou passar a mão na cabeça dele? Não vou!!! Ele foi para a Royal, uma discoteca que é do Marcos Buaiz (marido de Wanessa), em Goiânia, e pagou a conta com um relógio falso. Eu quero matar! E ainda fala: Sabe quem é meu pai??

QUEM: O Zezé foi eleito o vovô mais gostoso do Brasil, você vai roubar o posto dele?
L.: Eu vou ser o vovo mais gordinho do Brasil (risos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário